• EN
  • Ajuda Contextual
  • Imprimir
  • Facebook
  • Instagram
  • Youtube
  • LinkedIn
Você está em: Início > Cursos > Unidades Curriculares > SS1910232
ATENÇÃO: Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.

Intervenção Sistémica 1


Código: SS1910232    Sigla: IS1
Áreas Científicas: Teoria Social Aplicada

Ocorrência: 2020/21 - 1S

Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos Horas Contacto Horas Totais
LSS1 42 Despacho 11629/2007, de 12 de Junho 2 ECTS

Horas Efetivamente Lecionadas

3TURMAG1

Teórico-Práticas: 28,00

3TURMAG2

Teórico-Práticas: 28,00

Docência - Horas

Teórico-Práticas: 2,00

Tipo Docente Turmas Horas
Teórico-Práticas Totais 1 2,00
Marcelo Gallo   2,00

Objectivos, Competências e Resultados de aprendizagem

teoria sistémica permite explicar fenómenos como a resistência das famílias e grupos à mudança e a forma como os sistemas se movem entre a estabilidade e a mudança gerando soluções no seu interior. Colocar-se-á particular ênfase na metodologia sistémica no trabalho com as famílias. No final desta disciplina, o estudante deverá ser capaz de: 

i) Compreender a mudança dos indivíduos em função do funcionamento dos sistemas em que se inserem, nomeadamente o contexto familiar;
ii) Reconhecer diferentes perturbações/dificuldades na interação humana associadas a diferentes axiomas da comunicação humana; 
iii) Identificar diferentes caraterísticas inerentes à estrutura de uma família: limites e fronteiras, alianças e coligações, regras, canais de comunicação; 
iv) Identificar diferentes tipos de famílias e diferentes estádios do ciclo vital da família e respetivas características; 
v) Conhecer diferentes técnicas/estratégias de intervenção sistémicas;
vi) Conhecer diferentes abordagens de intervenção sistémicas: transgeracionais, estruturais, estratégicas e narrativas;
vii) Refletir criticamente sobre casos a partir de uma abordagem sistémica. 

Programa

1. Teoria Geral dos sistemas aplicada às instituições e ao funcionamento familiar

2. Teoria da Cibernética
3. Teorias da comunicação (escola de Palo Alto)
4. Da `realidade inventada¿ (Watzlawick) ao construccionismo social
5. As narrativas/sistema (Sluzki)
6. Postura co-laborativa de `não-saber¿ (Goolishian e Anderson)
7. Famílias e outras redes sociais
8. Condução de sessões com famílias e com grupos (hipótese sistémica, questionário circular, técnicas ativas e escultura, genogramas e transmissão multigeneracional, questionário reflexivo)
9. Intervenções transgeracionais, estruturais, estratégicas e narrativas

Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objetivos da UC

O componente curricular pretende fazer uma discussão sobre a dimensão teórico prática do Serviço Social que faz uso da Abordagem Sistêmica como uma possibilidade de construção de mediação com as famílias, tendo em consideração que a Teoria Sistêmica possibilita a construção de instrumentos de trabalho ao assistente social, mas não lhe confere a possibilidade de ser terapeuta familiar, uma vez que este título não é uma atribuição do licenciado em Serviço Social e sim de quem faz o curso de Terapia Familiar.

Bibliografia Principal

Marcelo Gallo;Crise de Paradigmas na Sociologia, 2006
Marilena Chaui;Convite a Filosofia, capítulo 7, Atica, 2000
Sérgio Lessa;Abaixo a Família Monogâmica, Editora Luckaks, 2013
Motta, Maria Do Carmo.;Teoria sistêmica e família, pontos e contrapontos., XV Jornadas de Investigación y Cuarto Encuentro de Investigadores en Psicología del Mercosur. Facultad de Psicología - Universidad de Buenos Aires, Buenos Aires, 2008
Tereza Cristina;O uso da abordagem sistêmica com Família, Tese de Doutorado em Serviço Social
Lauren Beltrão Gomes; Simone Dill Azeredo Bolze; Rovana Kinas Bueno; Maria Aparecida Crepaldi;As Origens do Pensamento Sistêmico: Das Partes para o Todo, Revista Pensando Famílias, 2014

Bibliografia Complementar

Maria Olívia Dias;UM OLHAR SOBRE A FAMÍLIA NA PERSPETIVA SISTÉMICA O PROCESSO DE COMUNICAÇÃO NO SISTEMA FAMILIAR, Revista Gestão e Desenvolvimento, 2011

Métodos de Ensino

Método misto: expositivo, interrogativo e participativo (através de exercícios de reflexão, análise e comunicação). Contempla a necessária interiorização de conhecimentos pelos alunos, pressupondo uma atividade expositiva e orientadora por parte do professor, em articulação com atividades que exigem a participação ativa e empenhada dos alunos de modo a permitir o treino de competências. As atividades práticas contarão com a realização de trabalhos práticos de aplicação dos conhecimentos lecionados devendo os alunos preparar-se, sempre que possível, através da leitura do caderno de textos e da matéria teórica correspondente.


Modo de Avaliação

Avaliação apenas com exame final

Componentes de Avaliação e Ocupação registadas

Descrição Tipo Tempo (horas) Data de Conclusão
Participação presencial (estimativa)  Aulas  28
Pesquisa de campo com Supervisor de Campo sobre a teoria sistemica  Teste/Exame  2021-01-13
  Total: 28

Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objetivos de Aprendizagem da Unidade Curricular

Em consonância com os objetivos da unidade curricular procurar-se-á conciliar metodologias de ensino de cariz expositivo com metodologias mais práticas e interativas, por exemplo: análise, discussão e sínteses a partir de textos selecionados; análise e debate de casos; exercícios de clarificação e debate, entre outros. De  modo a incentivar o desenvolvimento da reflexão em torno das questões relacionadas com a intervenção sistémica serão desenvolvidas metodologias de participação ativa dos alunos através da preparação de temas-debates e a preparação da sua discussão.