• EN
  • Ajuda Contextual
  • Imprimir
  • Facebook
  • Instagram
  • Youtube
  • LinkedIn
Você está em: Início > Cursos > Unidades Curriculares > SS2210227
ATENÇÃO: Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.

Métodos e Técnicas de Investigação Social 2


Código: SS2210227    Sigla: MTIS2
Áreas Científicas: Teoria Social Aplicada

Ocorrência: 2023/24 - 2S

Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos Horas Contacto Horas Totais
LSS1 72 Aviso nº 16918/2022 de 30 de Agosto 5 ECTS

Horas Efetivamente Lecionadas

2TURMAU

Teórico-Práticas: 39,00
Inquéritos: 0,00

Docência - Horas

Teórico-Práticas: 3,00
Inquéritos: 0,00

Tipo Docente Turmas Horas
Teórico-Práticas Totais 1 3,00
Idalina Maria Morais Machado   3,00

Objectivos, Competências e Resultados de aprendizagem


São três os objectivos fundamentais desta disciplina:
1. Fornecer um conjunto de instrumentos de forma a capacitar os alunos para o acompanhamento e análise crítica do conhecimento científico relevante para a prática do Serviço Social;
2. Capacitar os alunos para a realização de investigação científica no âmbito do Serviço Social e das ciências sociais;
3. Promover a aquisição de conhecimentos e competências do ponto de vista metodológico que permitam operacionalizar um projecto de investigação e de intervenção.

Programa


I. Principais técnicas de recolha e tratamento de informação
1. Amostragem
1.1. Introdução à amostragem
1.2. Métodos de amostragem probabilística
1.2.1. Tipos de amostras: aleatória simples; sistemática; estratificada; em grupos; multi-etápica
1.2.2. Características da amostra probabilística
1.3. Métodos de amostragem não-probabilística
1.3.1. Tipos de amostras: de conveniência; em bola-de-neve; por quotas
1.3.2. Características da amostra não-probabilística
2. O inquérito por questionário
2.1. Breves considerações teóricas
2.2. Tipos de inquérito por questionário: potencialidades e limites
2.2.1. O inquérito por administração directa (auto-administrado)
2.2.2. O inquérito por administração indirecta
2.3. As principais etapas de elaboração do inquérito
2.4. A elaboração do inquérito: aspectos práticos (tipos de perguntas, redacção das perguntas, organização das perguntas)
2.5. A administração do inquérito
2.6. Considerações éticas
2.7. Análise e tratamento da informação recolhida por via do inquérito: o SPSS
3. Entrevistas
3.1. Breves considerações teóricas
3.2. Tipos de entrevistas:
3.2.1. Em função do seu grau de estruturação: estruturadas, semi-estruturadas e não estruturadas
3.2.2. Em função do número de entrevistados envolvidos: entrevistas a indivíduos e entrevistas a grupos (grupos focalizados - focus groups)
3.3. As histórias de vida como forma de entrevista
3.4. A condução da entrevista: aspectos práticos e principais factores interferentes
3.5. Potencialidades e limites das entrevistas
3.6. Considerações éticas
3.7. Análise e tratamento da informação recolhida por via da entrevista: a análise de dados qualitativos
4. Análise documental
4.1. O mundo como texto
4.2. Tipos de documentos: pessoais, oficiais e documentos dos meios de comunicação social
4.3. Critérios de avaliação dos documentos
4.4. Interpretação de documentos (análise de conteúdo e análise de discurso)

Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objetivos da UC


Procurando-se capacitar os alunos para a investigação cientifica, nomeadamente no plano metodológico, o programa centra-se em três aspectos fundamentais: as técnicas de amostragem adequadas às diferentes estratégias de investigação (quantitativa e qualitativa); o inquérito por questionário; a entrevista; e, finalmente, a análise documental, integrando neste último caso a importância do recurso às técnicas audiovisuais para captar o mundo (a fotografia e o vídeo, por exemplo).

Bibliografia Principal

Burgess, R. G.;A Pesquisa de Terreno, Oeiras, Celta Editora, 1997
Cea d'Ancona, M. A.;Metodología cuantitativa: estratégias y técnicas de investigación social, Madrid: Editorial Síntesis, 1999
Foddy, W. ;Como perguntar, Oeiras, Celta Editora, 1996
Fortin, M. F.;O Processo de Investigação: da concepção à realização, Loures, Lusociência, 1999
Ghiglione, R. & Matalon, B. ;O Inquérito, Oeiras, Celta Editora, 1993
Hill, M. M. & Hill, A. ;A construção de um questionário. Série de Working Papers de Dinâmia, Lisboa, Dinâmia, 1998
Lessard-Hébert, M. et al.;Investigação Qualitativa, Lisboa, Instituto Piaget, 1990
Lima, M. P. de ;Inquérito Sociológico, Lisboa, Presença, 2000
Moreira, J. M. ;Questionários: Teoria e Prática, Lisboa, Almedina, 2004
Poirier, J.; Clapier-Valladon, S. & Raybaut, P.;Histórias de Vida, Oeiras, Celta Editora, 1999
Quivy, R. & Campenhoudt, L. Van ;Manual de Investigação nas Ciências Sociais, Lisboa, Gradiva, 1992
Rubin, A. & Babbie, E.;Research Methods for Social Work, Belmont: Thomson, 2005
Spencer, S.;Visual research methods in the social sciences, Londres: Routledge, 2011

Observações Bibliográficas

A docente poderá disponibilizar outros documentos de apoio na pasta de documentos da disciplina no Sigarra.

Métodos de Ensino


Tratando-se de uma disciplina teórico-prática a metodologia de ensino-aprendizagem pressupõe a orientação das aulas em dois sentidos: por um lado, aulas de carácter mais expositivo para apresentação dos principais conteúdos programáticos ilustrados com exemplos concretos e apelando à discussão com os alunos (capitalizando as experiências por estes vivenciadas no terreno); aulas de carácter prático para desenvolvimento de um conjunto diversificado de trabalhos relacionados com as matérias leccionadas (construção de amostras, elaboração de questões, estruturação de questionários e de guiões de entrevista, processos de análise documental e de codificação, no âmbito da análise qualitativa, o recurso à fotografia e ao vídeo como instrumentos de recolha de informação).


Modo de Avaliação

Avaliação distribuída com exame final

Componentes de Avaliação e Ocupação registadas

Descrição Tipo Tempo (horas) Data de Conclusão
Participação presencial (estimativa)  Aulas  45
Prova individual  Teste/Exame  2
Estudo autónomo  Estudo  78
  Total: 125

Avaliação Contínua


Os alunos podem optar por uma das seguintes modalidades de avaliação:

a) Avaliação Distribuída

a) Realização de um trabalho de grupo com apresentação oral: ponderação de 45%. Os grupos são constituídos obrigatoriamente por 3 estudantes no mínimo e por 4 estudantes no máximo.
Para o efeito, os alunos devem consultar o documento orientador da elaboração do trabalho disponível na pasta de documentos da UC no Sigarra.

b) Realização de uma prova individual (ponderação de 45%) a realizar na mesma data do exame final.

c) Participação nas aulas. Ponderação de 10% (até 1 valor para estudantes que assistam a 75% ou mais das aulas e até 1 valor para a participação ativa nas aulas).

Nota: No caso dos trabalhadores estudantes que não possam assistir às aulas e que pretendam fazer avaliação distribuída, cada prova vale 50%.

b) Exame Final

Realização de um EXAME ESCRITO final. (ponderação de 100% na nota final)

Avaliação Final


Avaliação distribuída
Trabalho de grupo com apresentação oral = 45%
Teste escrito = 45%
Participação nas aulas = 10%


OU

Exame Final

Exame final = 100%

Provas e Trabalhos Especiais

Não aplicável.

Avaliação Especial (TE, DA, ...)

De acordo com o Regulamento de Avaliação de Conhecimentos.

Melhoria de Classificação Final/Distribuída

De acordo com o Regulamento de Avaliação de Conhecimentos.

Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objetivos de Aprendizagem da Unidade Curricular


A aquisição de competências no plano do desenvolvimento de trabalhos de investigação científica e da aplicação de instrumentos metodológicos adequados ao estudo de determinados problemas sociais pressupõe o recurso a estratégias de ensino-aprendizagem que envolvam os alunos em trabalhos práticos de aplicação dos conhecimentos aprendidos. A mera memorização de conteúdos não se coaduna com as exigências de experimentação da prática de investigação. Nesse sentido, o recurso a aulas práticas é um momento crucial de discussão e esclarecimento de dúvidas.