• EN
  • Ajuda Contextual
  • Imprimir
  • Facebook
  • Instagram
  • Youtube
  • LinkedIn
Você está em: Início > Cursos > Unidades Curriculares > ss2210225

Diagnóstico Psicossocial 2


Código: ss2210225    Sigla: DPS2
Áreas Científicas: SERVIÇO SOCIAL

Ocorrência: 2023/24 - 2S

Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos Horas Contacto Horas Totais
LSS1 64 Aviso nº 16918/2022 de 30 de Agosto 5 ECTS

Horas Efetivamente Lecionadas

Docência - Horas

Teórico-Práticas: 1,50

Tipo Docente Turmas Horas
Teórico-Práticas Totais 1 1,50
Elsa Montenegro Moreira Marques   1,50

Objectivos, Competências e Resultados de aprendizagem

1.     Elaborar diagnósticos psicossociais 1.1 Adquirir competências de articulação de saberes de diversas origens disciplinares com vista à construção de problemáticas teóricas explicativas dos problemas sociais vivenciados pelos indivíduos que os alunos acompanham no estágio 1.2 Construir um quadro de análise coerente e unificado a respeito dos problemas e fenómenos sociais 1.3 Saber destrinçar os processos estruturais intangíveis dos mecanismos sociais que são possíveis transformar 1.4 Adquirir competências analíticas para identificar os modos de agir mais adequados à resolução dos problemas a tratar. 2. Descobrir as potencialidades da ação para aprofundar a compreensão dos problemas sociais 3. Perceber a estreita articulação entre um diagnóstico e um projeto de intervenção. 

Programa

O DIAGNÓSTICO PSICOSSOCIAL: dimensões de caracterização psicossocial dos indivíduos PARTE I DIMENSÃO ECONÓMICA DA INCLUSÃO SOCIAL: PARTICIPAÇÃO NA PRODUÇÃO E CONSUMO DOS INDIVÍDUOS/ FAMÍLIAS - Reconstruir a relação dos indivíduos/famílias com o mundo do trabalho para dar conta dos seus modos peculiares de acederem, ou não, à inclusão económica e a um lugar na sociedade (Gaulejac & Léonetti, 1994). - Compreender a natureza da influência que as famílias exercem sobre os seus filhos no que respeita aos seus projetos profissionais e de vida. - Apreender como é que as formas de integração profissional dos indivíduos interferem na definição de estratégias de vida e nas representações sobre o passado, presente e futuro. PARTE II DIMENSÃO SOCIAL DA INCLUSÃO: Laços Sociais Horizontais 1. Grupo residencial: sociabilidades e experiências de vida no espaço territorial a) Condições de habitabilidade e qualidade arquitetónica da zona residencial onde o indivíduo vive(eu); b) Conotações simbólicas atribuídas ao território onde vivem; c) Práticas culturais e lazeres; d) Modos de fazer face à desvalorização simbólica associada ao facto de residir num habitat desqualificado. 2. Dinâmicas familiares a) Processo de Socialização primária; b) Modos familiares de investimento pedagógico; c) Ordem moral doméstica; d) Formas de exercício da autoridade familiar e) Modos familiares de tratar as situações de conflito (conjugais; parentais); f) Representações que o indivíduo tem em relação à sua família; g) Acontecimentos traumáticos vivenciados no grupo doméstico: perdas, institucionalizações, abandono, negligência, abusos sexuais, maus tratos físicos, prostituição e/ou situações de toxicodependência e alcoolismo dos progenitores. PARTE III DIMENSÃO SOCIAL DA INCLUSÃO: Laços sociais verticais 1. A INSERÇÃO DO INDIVÍDUO NO CONTEXTO ESCOLAR 1.1 O percurso dos indivíduos no sistema de ensino 1.2 Atributos comportamentais voltados para o estudo, para o trabalho e para a sociabilidade (guião de observação)

Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objetivos da UC

Os conteúdos programáticos vão ao encontro dos objetivos da disciplina, quer em matéria de formulação de problemas e sua análise, quer em matéria de reflexão a respeito dos eixos de ação mais capazes de superar ou atenuar os problemas identificados.

Bibliografia Principal

ANDER-EGG, Ezequiel;Investigacion y diagnostico para el trabajo social, Humanitas, 1990
PEREZ SERRANO, Glória;Cómo elaborar un proyecto : Guía para disenar proyectos sociales y culturales, Porto Editora, 2008
GUERRA, Isabel;Fundamentos e Processos de uma sociologia de Acção, Principia, 2000
Gaulejac, V., Bonetti, M., Fraisse, J.,;L'ingénierie sociale, Syros, 1995
Serge Paugam;La disqualification sociale. Essai sur la nouvelle pauvreté, Presses Unversitaires de France, 1991
Maria Cidália Queiroz e Marielle Gros;Ser Jovem num bairro de habitação social, Campo das Letras, 2002

Métodos de Ensino

A avaliação é contínua e o processo de ensino-aprendizagem assenta em métodos activos centrados nas informações recolhidas pelos alunos nos seus estágios e em exercícios práticos de familiarização com os instrumentos de diagnóstico utilizados em várias instituições que prestam serviços sociais. É a partir das situações concretas que se procura refletir sobre os factores sociais que concorrem para a formação dos problemas sociais. É, ainda, a partir da reflexão a respeito da origem dos factos sociais registados pelos alunos que se investe na definição de eventuais linhas de ação a implementar para combater as causas dos problemas diagnosticados. A pedagogia utilizada pretende contribuir para que os estudantes saibam construir um diagnóstico psicossocial a ser submetido a avaliação no final do semestre.


Modo de Avaliação

Avaliação distribuída com exame final

Avaliação Contínua



Avaliação Final

 Os alunos poderão optar por uma das seguintes modalidades de avaliação: 

1. AVALIAÇÃO DISTRIBUÍDA que consistirá na realização de:

1.1  um exercício de apresentação ORAL (individual ou em grupo);

1.2 apresentação de um trabalho escrito de caracterização diagnóstica (em conjunto com a disciplina de Estágio em Serviço Social 2) - Entrega na data da realização do Exame final.

Cada um dos elementos de avaliação (exercício e teste) tem uma ponderação de 50%. 

2. EXAME FINAL (Artigo 12º do Regulamento de Avaliação de Conhecimentos) que consistirá na realização de um exame escrito individual.

Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objetivos de Aprendizagem da Unidade Curricular

A metodologia de ensino aprendizagem assente em métodos ativos (exercícios práticos de análise de casos; familiarização dos alunos com instrumentos de diagnóstico e protocolos de recolha de informação utilizados por instituições que prestam serviços sociais; reflexão sobre dados recolhidos pelos alunos no estágio) contribui para atingir os objetivos de aprendizagem da UC.