• EN
  • Ajuda Contextual
  • Imprimir
  • Facebook
  • Instagram
  • Youtube
  • LinkedIn
Você está em: Início > Cursos > Unidades Curriculares > SS2210215
ATENÇÃO: Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.

Técnicas Activas de Grupo 2


Código: SS2210215    Sigla: TAG2
Áreas Científicas: Teoria Social Aplicada

Ocorrência: 2023/24 - 2S

Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos Horas Contacto Horas Totais
LSS1 44 Aviso nº 16918/2022 de 30 de Agosto 3 ECTS

Horas Efetivamente Lecionadas

1TURMA1

Laboratoriais: 24,00
Inquéritos: 0,00

1TURMA2

Laboratoriais: 22,00
Inquéritos: 0,00

Docência - Horas

Laboratoriais: 2,00
Inquéritos: 0,00

Tipo Docente Turmas Horas
Laboratoriais Totais 1 2,00
Nuno Márcio de Campos Pires   2,00

Objectivos, Competências e Resultados de aprendizagem

Os objetivos desta disciplina são: aprender um modelo de trabalho com grupos e resolução de conflitos, especificamente o modelo psicodramático/sociodramático; e desenvolver habilidades de interação em grupo através da experiência de jogos grupais e da dramatização de situações trazidas pelos alunos.

Programa

História do Psicodrama.
Principais conceitos morenianos:
Papel: papéis psicossomáticos, sociais e psicodramáticos; aquisição, desempenho e criação do papel.
Encontro: instrumentação de uma abordagem humanista.
Tele: percepção interpessoal.
Momento: tempo psicodramático.
Espontaneidade: resposta em situação, criatividade e adequação.
Matriz de identidade: perspetiva do desenvolvimento infantil.
Catarse de integração: a cura no contexto relacional e social.
Átomo social: base sociométrica da experiência.
Procedimento em três fases: aquecimento, dramatização, comentários. Instrumentos do Psicodrama: palco, protagonista, director, ego-auxiliar e auditório.
Técnicas psicodramáticas: solilóquio, inversão de papéis, duplo, etc.
Da Saúde Mental e Intervenção Social à Sociatria.
Role-play - o psicodrama na área da pedagogia.
Sociodrama - o psicodrama no trabalho de grupos.
Treino de competências de facilitação de grupos e elaboração dos problemas grupais.
Sociometria prática. 

Demonstração da Coerência dos Conteúdos Programáticos com os Objetivos da UC

Considera-se que os temas abordados, tanto no plano teórico quanto no âmbito experiencial através do recurso à prática simulada, exemplos concretos e experiência vivida pelos estudantes, visam capacitar os estudantes com habilidades para planear intervenções em grupo em diferentes contextos. Essas intervenções devem considerar o tipo de grupo a ser implementado, as características dos participantes envolvidos e os objetivos específicos da intervenção. Além disso, a disciplina promove o conhecimento sobre os componentes essenciais da dinâmica de grupos, bem como a compreensão de dinâmicas apropriadas a serem utilizadas de acordo com os objetivos estabelecidos.

Bibliografia Principal

Castro, A., & Almeida, V. ;O psicodrama de grupo e a ressignificação de sentimentos: O adolescente no palco, , Revista Brasileira de Psicodrama, 25(1), 101-107, 2017
Cruz, A., Sales, C. M., Alves, P., & Moita, G.;The Core Techniques of Morenian Psychodrama: A Systematic Review of Literature, Frontiers in Psychology, 2018
Fox, J. ;O Essencial de Moreno: Textos sobre Psicodrama, terapia de grupo e espontaneidade, Ágora, 2002
Gonçalves, C. S., Wolff, J. R., & de Almeida, W. C. ;Lições de psicodrama: introdução ao pensamento de J. L. Moreno, Ágora, 1988
Morengo, M. T. ;El psicodrama como método, Autores de Argentina, 2015
Orkibi, H., & Feniger-Schaal, R. ;Integrative systematic review of psychodrama psychotherapy research: Trends and methodological implications, PLoS ONE, 14(2), 1-26, 2019
Pio-Abreu, J. L. ;O Modelo do Psicodrama Moreniano, Climepsi, 2006
Rojas-Bermúdez, J.;Teoria e Técnica Psicodramáticas, Paidós, 1997
Wieser, M. ;Studies on Treatment effects of psychodrama psychotherapy, : Routledge, 2007

Métodos de Ensino

A turma será considerada um grupo de Sociodrama onde serão exclusivamente trabalhados os papéis de estudantes, futuros profissionais e membros do grupo, claramente delimitado de qualquer objetivo psicoterapêutico que se tornaria abusivo num contexto pedagógico. Recorrer-se-á também ao Teatro de Espontaneidade para trabalhar, através de dramatizações criadas pelo grupo, situações do quotidiano ou identificadas em notícias dos meios de comunicação social.


Modo de Avaliação

Avaliação apenas com exame final

Avaliação Contínua

Não aplicável.

Avaliação Final

A avaliação consistirá na realização de um exame individual escrito (100% da nota final).

Provas e Trabalhos Especiais

Não aplicável.

Avaliação Especial (TE, DA, ...)

De acordo com as normas do Regulamento de Avaliação de Conhecimentos.

Melhoria de Classificação Final/Distribuída

De acordo com as normas do Regulamento de Avaliação de Conhecimentos.

Demonstração da Coerência das Metodologias de Ensino com os Objetivos de Aprendizagem da Unidade Curricular

Através da abordagem teórica e prática, de inspiração moreniana, incluindo a prática simulada, análise de exemplos concretos e reflexão sobre a experiência dos estudantes, os temas abordados visam capacitar os estudantes com competências necessárias para planear e implementar intervenções em grupo em diversos contextos. Os conteúdos programáticos também promovem o conhecimento das componentes essenciais da dinâmica de grupos, bem como o entendimento das dinâmicas adequadas a serem aplicadas de acordo com os objetivos específicos da intervenção. O recurso a uma metodologia prática e experiencial de ensino, através da aplicação do técnicas sociodramáticas aplicadas à pedagogia, pretende-se que os alunos sejam capazes de refletir criticamente acerca da aplicação do psicodrama/sociodrama e de dinâmicas de grupo nos seus mais variados contextos e a sua utilidade no exercício da profissão de intervenção social.